Futebol de Formação

Parabéns aos treinadores pelo excelente trabalho


Juvenis B: Casa Pia, 7 – Futebol Benfica, 0.
Juvenis B1 sub 16: Casa pia, 1- Belenenses, 1.
Iniciados A 1 divisão: Sacavenense, 2- casa pia, 3.
Iniciados B : Casa pia, 4 – CIF, 2.
Iniciados C1 sub 15: Belenenses, 6 – Casa pia,1.

Agenda fim de semana (16 e 17/11/19)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

(Sábado (16/11)

Iniciados C1: Belenenses – Casa Pia, Restelo c. nº3, 15h

Juvenis B1: EF Belenenses – Casa Pia, Pina Manique c. nº2, 9h

( Domingo 17/11)

Iniciados A : Sacavenense – Casa Pia, Campo Sacavenense, 8.45h

Juvenis B : Casa Pia – Futebol Benfica, Pina Manique c. nº 2, 10h

Iniciados B :Casa Pia – CIF, Pina Manique c. nº 3, 11h

Fazer mais e melhor

Juniores campeonato nacional: Oeiras, 1- Casa Pia, 0.
Juvenis B distrital: Oriental, 1- Casa Pia, 2.
Iniciados A 1 distrital: Casa Pia, 0-Benfica, 8.
Iniciados B distrital: Casa Pia, 7- CD Estrela da Amadora, 0.
Iniciados c1: Casa Pia, 2- Damaiense, 1.
Missão: continuar a fazer mais e melhor.
#maisqueumclube

Agenda fim de semana (9 e 10/11/19)

Sábado (9/11)
Juniores: Oeiras-Casa Pia, 17.30 horas
Iniciados C1: Casa Pia-Damaiense, 15 horas
Domingo (10/11)
Juvenis B: Oriental- Casa Pia, 10 horas
Iniciados A: Casa Pia-SL Benfica, 12 horas
Iniciados B: Casa Pia- CD Estrela, 10 horas

Continuamos a crescer

Eis os resultados do último fim de semana (2 e3 /11/19)

Juniores- campeonato nacional: Casa Pia, 2-Farense, 1.
Juvenis- campeonato nacional- Casa Pia, 2-Praia Milfontes, 0.
Juvenis B- III divisão distrital – Casa Pia, 9-Unidos, 0.
Juvenis B1 sub 16 – Sacavenense, 0- Casa Pia, 1.
Iniciados A I divisão distrital – Cascais, 3- Casa Pia, 1.
Iniciados B III divisão distrital – Sport Lisboa Benfica, 1- Casa Pia, 14.
Iniciados C1 sub 14 – Casa Pia, 3- Sport Lisboa Benfica, 13.
Não estamos totalmente satisfeitos pois a exigência tem de ser máxima.
No entanto todas as equipas estão a crescer.
Temos de, semana após semana, aproximar-nos dos melhores na formação.

Vitórias e boas exibições

Juniores levaram a melhor sobre o Lusitano Évora

Fim de semana de 26 e 27/10
Juniores : Lusitano Évora, 0-1 Casa Pia, 1.
Juvenis: Vendas Novas, 1- Casa Pia, 2.
Juvenis B: Carregado, 0- Casa Pia, 3.
Juvenis B1 – campeonato sub 16: Casa Pia, 4- Atlético, 1.
Iniciados A 1: Casa Pia, 1- Algés, 1.
Iniciados: Sport Lisboa Olivais,1 – Casa Pia, 3.
Iniciados C1: Sacavenense, 1- Casa Pia, 4.

Os resultados transparecem evolução.
Grande trabalho de atletas e treinadores.
#maisqueumclube

Resultados da última jornada

Fim de semana : 19/20 outubro 2019

Campeonato nacional juniores- Casa Pia, 3-Portimonense, 0.
Campeonato nacional juvenis – Real, 1- Casa Pia, 1.
Campeonato sub 16 juvenis B1 – Desportivo Moscavide, 0- Casa Pia, 4.
Campeonato I divisão iniciados A – Sporting, 5- Casa Pia, 0.
Campeonato sub 15 C1 – Casa Pia, 4- Despertar, 1.
Juvenis B – Alta de Lisboa, 0- Casa Pia, 4.
Iniciados B – Frielas, 3-Casa Pia, 4.
Procuramos todos os dias sermos grandes na formação.
Mesmo nos poucos jogos onde não apresentamos vitórias as exibições das equipas deixam índices positivos.

Resultados do fim de semana 12 e 13/10/19
Juvenis A campeonato nacional – Casa Pia, 0-Belenenses, 1.
Juvenis B1 campeonato sub 16 – Casa Pia, 12-Sintrense, 0
Juvenis B torneio Tojal: Tojal, 1-Casa Pia, 3 e Atlético, 0-Casa Pia, 1.
Iniciados A campeonato distrital I Div. – Belenenses, 2-Casa Pia, 4.
Iniciados C1 campeonato sub 15 – Tenente Valdez, 0-Casa Pia, 5.
Iniciados B (jogo particular) – Operário, 0- Casa Pia, 16.

Foi quase o pleno de vitórias. Grande trabalho de jogadores e treinadores, sendo notório crescimento semana a semana.
#maisqueumclube

Jogos de 12 e 13 de outubro

Sábado (12 outubro)
Juvenis B1 – Casa Pia-Sintrense (15 horas)
Iniciados C1- Tenente Valdez-Casa Pia (15 horas)
Domingo (13)
Iniciados A – Belenenses-Casa Pia (8.45 h)
Juvenis A – Casa Pia-Belenenses (11 horas)
Juvenis B – torneio triangular, no Tojal, frente a Tojal e Atlético (9 horas)
Iniciados B – Operário-Casa Pia (9 horas)

Fim de semana desportivo (5 e 6/10/19):
Campeonato nacional juniores – Despertar de Beja,0- Casa Pia, 3
Campeonato nacional juvenis – Estoril, 3-Casa Pia, 1.
Campeonato distrital iniciados A- Casa Pia, 1-Vilafranquense, 2-
Campeonato sub 16 juvenis – Casa Pia, 1-Real, 6.
Jogos de treino:
Juvenis B – Casa Pia, 0- Academica Santarém, 2.
Iniciados B – Carcavelos, 2- Casa Pia, 7.

Ainda longe da cultura de vitória exigida num clube da nossa dimensão, damos passos certos. Com trabalho, competência e exigência os resultados vão aparecer.
#maisqueumclube

Juniores venceram em Beja por três golos sem resposta

Imagens equipa juniores

Fotos Vítor Coelho

Imagens dos juvenis

Fotos Vítor Coelho

O

Três jogos, três vitórias

Equipa de juniores venceu no último sábado

Campeonato nacional de juniores
28/09/19 – Casa Pia, 3-Barreirense, 1.
A equipa de juniores do Casa Pia recebeu o 2.º classificado, o Barreirense, ficando cedo em desvantagem no marcador. A reação do grupo, na segunda parte, foi incisiva, através de boa pressão e entrega, conseguindo a equipa de Joel Pinto dar a volta ao resultado.
São, assim, três vitórias em três jogos.
No próximo sábado o calendário reserva aos juniores visita a Beja.
#maisqueumclube

Fim de semana desportivo

Juniores campeonato nacional: Cova Piedade, 0- Casa Pia, 1.
Juvenis A ( jogo particular): Sporting, 4- Casa Pia, 1.
Pré época:
Juvenis B
Casa Pia, 1- EF Belenenses, 1.
Iniciados A
Casa Pia, 1-, Belenenses SAD, 1.
Iniciados B
Casa Pia 8, -Cascais, 1.
Casa Pia, 10- Alta de Lisboa, 2.
Premissa: exigência máxima todos os dias, para o crescimento do nosso clube.

Últimos resultados

Resultados do fim de semana

Juniores – Casa Pia, 1-Linda a Velha, 0
Juvenis A- Benfica, 3-Casa Pia, 1
Juvenis B- Associação Torre, 1-Casa Pia, 0/Frielas, 1-Casa Pia, 4
Juvenis B1 – Casa Pia, 1-Maristas, 1
Iniciados A- Real, 1-Casa Pia, 0/ Casa Pia, 6-Cacém, 1
Iniciados B – Mucifalense, 2-Casa Pia, 4/Casa Pia, 7-Outurela, 1
Bom trabalho!

Joel Pinto assume os juniores

Joel Pinto assume o escalão júnior, para já

O Casa Pia Atlético Clube entendeu ter chegado ao fim o ciclo que unia o emblema à , até agora, equipa técnica dos juniores.
Acertado o desenlace. Joel Pinto, coordenador da formação, assume a equipa.

Terceira jornada

Juniores: Montijo, 1-Casa Pia, 1.
Juvenis: Louletano, 4-Casa Pia, 1.

Juniores empataram e estão a maturar aprendizagem
Foto de Vítor Coelho

Segunda jornada

Juniores: Casa Pia AC, 1-Oeiras, 2
Primeira parte de avanço. Um segundo tempo melhor conseguido mas insuficiente para dar a volta ao resultado contra excelente equipa.

Juvenis: Casa Pia AC, 1- Vitória Setúbal, 2.
Vitória moral. O Casa Pia AC conseguiu impor-se no jogo sem, contudo, evitar que o adversário aproveitasse os poucos erros da nossa equipa.

Primeira jornada

Juniores: Farense, 5-Casa Pia AC, 2.

Juniores não começaram da melhor forma em Faro

Resultado enganador. A equipa do Casa Pia dispôs de três claras oportunidades de golo, sofrendo golo no único remate do Farense na primeira parte. A equipa reagiu, chegou ao 1-2, quebrando, sim, na segunda metade. Permitiu o empate (2-2), sofrendo o 3-2 quando jogava com 10 elementos, altura em que Juan estava a ser assistido fora.

Juvenis: Portimonense, 1-Casa Pia AC, 0

Grande jogo do Casa Pia AC. A equipa atirou duas bolas à trave, encontrado ainda um guarda-redes algarvio em muito bom plano. O golo sofrido resulta de lance fortuito no único remate do Portimonense à baliza.

Fim de pré-temporada

Modelo e identidade Casa Pia
desde tenra idade

Juniores começam nova época este sábado, em casa do Farense

A pré-temporada dos juvenis e juniores terminou no passado fim de semana, iniciando-se as novas competições já dia 17. Os juniores dão o pontapé de saída na nova época em casa do Farense, os juvenis em casa do Portimonense. Ficam abaixo os resultados de pré-temporada que deixam boas indicações.
Juniores:

Casa Pia AC, 3-Vilafranquense, 1.
Casa Pia AC, 0- Real, 0.
Casa Pia AC , 3-Caldas, 0
Casa Pia AC, 2-Loures, 0.

Juvenis:
Casa Pia AC, 2-Loures, 1.
Casa Pia AC, 3-Sintrense, 1.
Caldas, 3-Casa Pia AC, 4.
Casa Pia AC, 2-Sacavenense, 0.

O cair de tarde em Pina Manique, junto aos campos sintéticos onde se treina a formação, é fotografia digna de registo.
Àquela hora a equipa de juniores corre em volta do campo, iniciando trabalhos.
No escritório trabalha-se e delineiam-se estratégias para que a organização e eficácia sejam, cada vez mais, realidade no Casa Pia AC.
Joel Pinto, 33 anos, é, há dois meses, o coordenador da formação do clube. Treinador, professor de Educação Física, é homem da casa.
«Fui cá aluno, durante o secundário, mas sou natural de Viseu. Joguei no Sporting, era guarda-redes, fui colega de Cristiano Ronaldo. Também estive no Belenenses, com o Rúben Amorim. Sempre foi o futebol. Tenho o III nível. Na última época estive no Montagraço e agora aceitei o desafio de vir para esta casa com a missão de tornar a nossa formação numa rampa válida de ascensão à equipa principal», assume Joel, ladeado de Zé Luís, seu mentor. Seu braço direito e esquerdo. O representante da direção do Casa Pia AC na formação.
«Estou cá desde os meus 16 anos. Também fui guarda-redes. Estive no Benfica, Sporting, no Asa de Angola, fui campeão pelo Benfica de Luanda», conta o dirigente que, atualmente, é também  OLA – Órgão de Ligação aos Adeptos – da equipa sénior.
A casa está, pois, por arrumar.
«O Casa Pia tem um poderoso nome e enorme história. Mas ainda ficamos atrás de Sacavenense ou Belenenses no que respeita a conseguirmos jovens para a formação. E é isso que temos de mudar. Já temos melhores infraestruturas e estamos já a introduzir um modelo de jogo que seja transversal a todas as categorias. Estamos a definir a identidade do jogador Casa Pia. Jogador que seja dominador, que procure a posse de bola, rápida recuperação e que procure a baliza. Quais as características de um jogador do Casa Pia? Tem de ter psicológico forte, ser responsável, passar os valores defendidos pelo clube como a entreajuda e o espírito de grupo e, muito importante, ser bom estudante. Damos muito ênfase ao aproveitamento escolar», define Joel Pinto, contando com a anuência de Zé Luís que abanava a cabeça em concordância.
Mudanças foram já operadas em alguns escalões.
Em algumas equipas técnicas registou-se alteração de comando, noutras os treinadores acompanham os seus jogadores em novo e superior patamar.
«Havia aqui muitas quintas», resume Zé Luís, adepto de dizer-se «a verdade».
Joel é pragmático.
«Aqui todos temos de trabalhar para o mesmo. Ou seja, para o nosso clube. A formação tem de ser aposta desde a tenra idade. Temos de conseguir que os jogadores fiquem connosco durante todo o amadurecimento como atletas e como homens», sublinha o coordenador, explicando o funcionamento das várias equipas do Casa Pia AC.
«Temos três colégios com formação nossa: o Nuno Alvares Pereira, que é só escola de futebol, sem competição e só com meninos do colégio; temos o Maria Pia, em Xabregas, com jogadores do colégio. Nesse estabelecimento de ensino temos benjamins e duas equipas de infantis 7 (anos 2007, 2008 e 2009). Temos ainda formação no colégio de Pina Manique, no Restelo, que é onde reside o grosso da nossa formação. Equipas constituídas por alunos do colégio e outros de fora. Temos uma equipa de benjamins (2009/10), uma de 2008 (futebol 7), outra de 2007 (futebol 7) e outra de 2007 (futebol 9). Aqui, no estádio, trabalham duas equipas de 2006 (iniciados B na I e III distrital). Temos uma equipa A de 2005 na I Divisão distrital, duas equipas de 2004 – B1 (juvenis) na III distrital. Trabalham aqui também os juvenis A de 2003 na I Divisão distrital e a nossa equipa de juniores na III divisão nacional», resume.
E quanto a objetivos?
Joel é célere na resposta: «Duplicar o número de jogadores nas várias categorias. Ao todo rondam os 240 atletas e temos de conseguir formar muitos mais. Mante-los connosco para que subam pelos vários patamares sempre com o objetivo maior de servir a equipa principal.»

Joel Pinto, 33 anos, coordenador da formação, sabe bem o que preconiza para as camadas jovens do clube
Zé Luís Pereira é o representante da direção na formação

Liga 2 faz sonhar

A equipa principal do Casa Pia AC, treinada por Luís Loureiro, ascendeu aos campeonatos profissionais. Venceu o Campeonato de Portugal na última temporada e inscreveu-se, historicamente,  na Liga Pro. Adapta-se agora a nova realidade.
O Pina Manique há muito vive obras de requalificação e o movimento de máquinas dará lugar a um remodelado recinto de fazer inveja.
 «Claro que esse facto teve enorme impacto nos miúdos. Todos eles sonham chegar longe e quando se tem uma equipa sénior nos principais palcos o objetivo de subir e singrar fica ainda mais claro. Ainda recentemente, quando o Casa Pia recebeu e venceu o Boavista, estavamos todos aqui no campo, agarrados aos telemóveis para acompanhar o jogo. E quando marcaram foi a festa, logicamente. Somos todos Casa Pia», assenta Joel, certo de que a imagem do clube lá fora é deveras positiva.
«As pessoas têm-nos em boa conta. Sabem da nossa história e passado. O Casa Pia é daqueles clubes simpáticos do qual todos gostam. A valorização chega-nos mais das pessoas de fora, muitas vezes, do que das que cá estão», solta.
O facto de três juniores estarem a treinar-se com a equipa sénior há algum tempo, é, por si só, motivação extra para os jovens.
«Claro que isso mexe com eles. Pensam: se eles lá estão quem sabe também eu possa lá estar um dia. É uma porta aberta. Sabem que a equipa principal está atenta ao trabalho que fazem. Já realizamos um treino entre as equipas sénior e júnior e eles estavam supersatisfeitos», relembra Joel, voltando a focar-se no que, no seu entender, é primordial: «Maior recrutamento, fazer equipas competitivas e apostar, seriamente, nos escalões mais jovens para que cresçam connosco!»

Exemplo João Coito

Zé Luís e Joel Pinto estão em sintonia. Tanto no que preconizam para a formação do Casa Pia, como também na personificação do exemplo que querem que os mais jovens tenham por referência: «Queremos que sejam como o João Coito. Ele é o exemplo do jogador que queremos para identidade do nosso emblema. Brioso, responsável, bom estudante, inteligente dentro e fora de campo, rapaz que, com a qualidade que tem, podia já ter saído mas foi sempre ficando para ajudar o Casa Pia», argumentam ambos, lembrando que o Casa Pia contribuiu, e muito, para o crescimento de nomes sonantes do nosso futebol.
«Está connosco o filho do Carlos Alves, neto de João Alves. É nosso jogador dos juvenis B. O central do Benfica, o Ferro, foi nosso jogador. O Zeca, que agora até é internacional grego, o Pedro Santos que jogou no SC Braga e que está nos Estados Unidos, na MLS, também jogaram cá. Há muitos por aí fora. E todos se orgulham de por cá terem estado», sublinha Zé Luís.
Joel Pinto foca-se mais no presente.
«Arregaçamos mangas e há muito trabalho a fazer. Na última época os juniores começaram mal mas acabaram por fazer ótima recuperação. Têm qualidade para andar nos lugares cimeiros», acredita o coordenador, olhando o treino da equipa na qual, confirma, existem bons valores individuais, mais preocupado, porém, que saibam articular-se como equipa. Como Casa Pia AC.

Fábio Rosa regressou ao Casa Pia e só tem elogios a fazer

Amigos dentro e fora das quatro linhas

Instruir. Educar. Amparar.
As premissas estão impressas nos cachecóis do clube que decoram os gabinetes da formação no Estádio Pina Manique.
No sintético os jogadores trabalham abstraídos das visitas.
Fábio Rosa, treinador principal, dá as boas-vindas.
É já a terceira vez que treina os juniores.
«O Casa Pia AC é um clube com parte humana muito forte. Sempre fui bem tratado, este clube trata bem toda a gente. Esta equipa? São juniores de primeiro ano. Têm 17 anos. É um grupo animado. Continuamos com o treinador Mu, também com o Gonçalo Sequeira, temos cá agora o treinador de guarda-redes, Hugo Borges, pelo que criamos aqui um grupo com qualidade», apresenta o técnico, lembrando que os juniores iniciam campeonato dia 17, em Faro, frente ao Farense. Tal como a equipa sénior, já este sábado, na primeira jornada da Liga Pro. «Verdade. Era bom que jogassemos assim, sempre emparelhados», concorda, comungando, ainda, da opinião que as ascensão da equipa sénior à segunda liga portuguesa empolga os jovens atletas. «Lógico que sim. É lá que querem chegar. Aos seniores. Que estão aqui perto e que já estão nos campeonatos profissionais. É uma motivação extra. Um orgulho adicional», comenta Rosa, lembrando que os sintéticos à disposição dos jogadores são dos melhores que se encontram pela III Divisão nacional. «Tudo ajuda. Quanto melhores condições, melhores treinos. Assim, só temos de preocupar-nos em treinar. Nada mais. Porque temos as restantes condições de trabalho garantidas. O nome Casa Pia? Atrai logo simpatias. O emblema é muito apreciado e onde quer que joguemos sentimos que nos olham com carinho e respeito. Jogamos também com isso. São esses os valores que lhes incutimos. Já estão juntos há algum tempo, já se conhecem bem, já se entreajudam e isso orgulha-nos. É uma faixa etária com muitas especificidades. Eles estudam, têm as trabalhosas épocas de exames, temos de gerir tudo isso e logo percebemos, até pelas caras deles, se se passa algo, se estão cansados…»
Também Joel Pinto, o coordenador, reconhece que o escalão júnior é sensível. «Muitas vezes os pais castigam-nos por mau aproveitamento ou comportamento privando-os do futebol. Aquilo que combinamos com os pais é que somos nós quem os penaliza. Nem que seja com uma não convocatória. Mas é o clube quem os deve repreender. Depois, estão naquela fase em que já são agenciados. Todos surgem com representantes. Todos são aconselhados por pessoas de vários quadrantes. Tudo tem de ser muito bem articulado e gerido. Mas temos aqui grupo de qualidade», volta a elogiar o coordenador, dizendo até que, neste aspeto, os juvenis dão mais preocupação.
Mas, acima de tudo, e de forma prioritária, há que apostar nos escalões base para acautelar o futuro do Casa Pia AC que trabalha afincadamente visando formação competitiva, apetecível e que, futuramente, coloque jogadores nos seniores. Equipa que, na Liga Pro, conta com o apoio e devoção dos jovens promissores que, lá do alto de Pina Manique, espreitam-nos com olhos de sonho.


Juniores olham para os seniores com ambição